Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

my eyes, my lies

photography is not about truth

my eyes, my lies

photography is not about truth

mil vezes o mundo na minha cabeça

IMG_9452.JPG

Todos os dias se perguntava quantos mais dias assim.
 
Acordar, sair p’ra vida. 
Seria p’ra vida que saía, que “a vida está lá fora”, diziam.
 
Mentira. A vida lá fora não tinha nada, era um deserto árido.
 
Dias corridos entre gente de passos repetidos e ouvidos selados por auscultadores.
 
Mil vezes preferia a vida que se passava na sua cabeça. 
 
Aí sim, havia animação!
Olhava os casais e tentava ver nos seus gestos, se se amavam ou ansiavam por se afastar.
Olhava aquela mulher sentada no banco do metro, e procurava no olhar distante indícios da última noite de amor.
Olhava a garota de mochila às costas, e conseguia ver os sonhos que não se iriam realizar e o vazio dos planos para o futuro.
 
Os seus olhos iam, de pessoa para pessoa, criando vidas, dramas, passados e futuros.
 
Era muito melhor o mundo da sua cabeça que a vida que lhe era oferecida lá fora.
 
E por isso, caminhava sempre sozinha, e era a sua melhor companhia. 

Barcelona | 2019